Skate no Mundo

Não sabe ao certo como e quando o Skate surgiu, mas foi nos Estados Unidos num processo ao longo da primeira metade do século 20, talvez derivando dos rollers scooters, especie de patinete fabricados a partir de 1900. 

 


Recentemente descobriram que em 1918 um então garoto norte americano chamado de Doc 'Heath' Ball já havia desmontado eixos e rodas de patins e fixado numa madeira, porém ele não andava de pé e sim com um joelho apoiado na madeira e outro pé dando impulso.

 

Esses são os primeiros relatos de que se tem noticia, aproximadamente de 1920. Com o joelho apoiado na estrutura, Doc dava impulso com o outro pé. Mesmo não ficando em pé, a essência do skate nascia ali.

Começando sua história no início do século, os skates começaram como simples brinquedos. Aos poucos foram evoluindo, porém eram pesados, com shapes de madeira maciça e rodas de aço. A superfície do shape era fina, eles não tinham nose nem tail. Com rodas de aço, rolamentos soltos e trucks sem regulagem. A dificuldade de equilíbrio era grande, não existiam manobras técnicas, digamos que o skateboard começou do que hoje chamamos de downhill.

No início era chamado sidewalk surfing, ou seja, surf de calçada, e rapidamente se espalhou por todo os Estados Unidos.

No final dos anos 50 quando não havia ondas no litoral da Califórnia, surfistas tentavam imitar as manobras de Surf usando rodas e eixos montadas em pranchas de madeira.

A moda pegou e no início da década de 60 aconteceu o primeiro estouro do Skate como novo esporte, o primeiro skate a ser comercializado foi o Roller Derby em 1959.

Nesta época milhões de skates foram vendidos, mas as rodas eram de ferro e por escorregarem aconteceram muitos acidentes e a sociedade norte americana fez campanha para banir o novo esporte, demorando muito tempo para o skate ganhar credibilidade novamente. 

A partir da década de 60 começaram a ser fabricados skates profissionais, e com bastante influência do surf, o esporte cresceu muito.

Começavam a aparecer novos skatistas, tecnologias e manobras.

Em 1963 o sidewalk surfing, já praticado por um grande número de adolescentes, tinha criado identidade, com suas próprias manobras e assim ganhou seu nome definitivo: Skateboard.

O primeiro campeonato de Skate aconteceu em Hermosa Beach, Califórnia, em 1963, vencido por Larry Stevenson.

A primeira revista especializada em Skate no mundo foi a The Quarterly Skateboarder lançada em 1964 nos Estados Unidos.

O Skate na década de 60 era completamente ligado ao Surf e influenciado por ele.
Uma extensão da praia no asfalto, foi neste momento que nasceu o skate vertical, um projeto diferente de piscina com transição, durante a grande seca na Califórnia as piscinas foram esvaziadas e os surfistas/skatistas descobriram que dava para se divertir andando de skate nas paredes, que lembravam as transições das ondas de surf.

Os primeiros trucks de skate foram feitos por grandes companhias tais como Chicago, Sure Grip e Roller Derby. Porém, Makaha e Hobie já improvisavam seus próprios trucks apenas por divertimento, e assim poderem "surfar no asfalto". Os trucks de skate eram finos e sem regulagem, ainda com forte influência do Patins.

Os novos design de rodas e as rodas de argila e borracha, permitiram aos skatistas da época executar as manobras novas que antes não podiam ser feitas nas velhas rodas de metal. Algumas das manobras novas eram: 360s, Handstands, One e Two-foot Nose, Tail Wheelies and Heelies. Com isso começaram a aparecer as Primeiras competições. Os grandes nomes da época eram: John Freeze, os irmãos Dave e Stevie, Skip Feye, Torger Johnson, Bruce Logan, Bob Mohr e Willie Phillips. Todos estes skaters eram finalistas do primeiro Campeonato Internacional de 1965.

O evento foi realizado em Anaheim, Califórnia no estádio de La Palma. Tendo como campeão o grande John Freeze. Aproximadamente seis meses antes deste campeonato, uma revista chamada Skateboarder fez sua primeira aparição. A revista cobria o mais novo movimento da época com matérias, histórias e fotos. Ao mesmo tempo, muitos revistas tais como Look, Time, Saturday Evening Post, revistas de surf e artigos de vários jornais cobriam o esporte. O primeiro video de skate feito em 1966, era uma película de 18 minutos.

A primeira evolução foi a invenção da inclinação no tail inventado por Larry Stevenson para melhorar o equilíbrio e as manobras.

Em 1971, foi inventada pelo engenheiro químico norte-americano Frank Nashworthy, a rodinha de uretano, que tinham mais aderência e eram mais silenciosas, este produto novo serviu para que os skatistas criassem novas modalidades, tais como: pool riding, downhill slalom, pipes, ramps. Antes as rodas eram feitas de ferro e mais tarde de baquelite, um tipo de plástico duro, ambas muito escorregadiças e inseguras, dificultando a realização de manobras.

Em 1975 surgia um truck que revolucionaria o mercado de trucks, ele era feito especialmente para o skate, o "Tracker Truck". Os antigos eram feitos com eixo de patins, por isso se tornavam frágeis e perigosos para os skatistas. Estes dois acontecimentos deram um bom empurrão para que o esporte ficasse ainda mais forte.

No fim de 70, houve racionamento de água nos EUA, pessoas esvaziavam suas piscinas, então os skatistas encontraram um ótimo lugar para andar, nascia ali uma das mais importantes modalidades, o "vertical". Os shapes e trucks começaram a mudar de forma, especial para a prática do skate nas piscinas.

Devido a crescente quantidade de praticantes, surgiram diversos locais específicos para a prática do Skate, os chamados skate parks, a maioria particular.
São realizados o primeiro áereo (Frontside Air) por Tony Alva em 1977, o primeiro ollie (Frontside Ollie) em pistas por Allan Gelfand em 1978 e o primeiro looping pelo profissional norte americano Duane Peters em 1979, manobras que modernizariam o Skate.

O esporte teve seu auge nos anos 70, mas algo decepcionante aconteceu, a revista "Skateboarder", que era a mais conhecida e importante sobre o assunto, anunciou que a partir daquele momento iria começar a cobrir assuntos sobre Biker's.

Ai foi uma bomba, pistas fechando, pessoas abandonando o skate achando que a moda tinha passado. Só ficaram os verdadeiros skatistas, os que tinham o esporte no coração.

Como esses skatistas não tinham pistas, revistas e nenhuma referencia, começaram a andar nas ruas, usando tudo o que achavam como obstáculo, a partir daí, nascia o "street".

O Street realmente revolucinou o esporte, ficou mais técnico, mais locais de prática, mais manobras nasceram. Nomes como Tony Hawk e Rodney Mullen levaram o skate para os quatros cantos do planeta.

Os grandes nomes na cultura do skateboard dos anos 70 eram os irmãos Bruce e Brad Logan, Laura Thornhill, Ellen Berryman, Greg Weaver, Waldo Autry, Mike Weed, Henry Hester, Dale Smith, Russ Howell, Steve Cathey, Lonnie Toft e muitos outros, incluindo o campeão do mundo Tony Alva. E marcas como Skull, Sims, Maha, Alva, Tracker, Santa Cruz e Venture tiveram grande influência.

Depois de vários altos e baixos, o skate volta com tudo nos anos 80, com a inovação dos half pipes e com a modalidade street, com isso aparecerem revistas, marcas, filmes, videos, filmes, etc. Desde então, o esporte nunca mais declinou.

O Skate na década de 80 foi caracterizado por uma explosão de rampas de madeira feitas pelos prórpios skatistas em ruas, praças e quintais de casa devido à crise existente.

Era a cultura do faça você mesmo.

A criação de tecnologia para os equipamentos e inovações no período fazia com que os equipamentos de Skate mudassem muito em pouco tempo.

Em 1982 Rodney Mullen inventa o ollie no chão, o que influenciaria tanto o Freestyle quanto o Street, levando a criação de centenas de manobras derivadas.

Nessa o Street começou a ser praticado em terrenos até então virgens para o Skate, com as manobras em corrimão, paredes e escadas. Em 1984 Stacy Peralta e George Powell lançam o primeiro vídeo de uma equipe de Skate chamado de The Bones Brigade Video Show, revolucionado o Mercado.

Em 1985 o Skate torna fundo para o filme De volta ao futuro, em 1986 para Thrashin e em 1989 para Gleaming the cube.

Os anos 80 foram caracterizados pela mistura da influência do Punk que lentamente foi substituída pela cultura urbana, com ênfase no Hip Hop. No final da década as calçadas largas eram o ápice e o Street começou a dominar o Skate com a queda do Vertical.

Contudo mais uma vez o Skate passou por uma crise afastando muitos praticantes, o que criou a teoria do "ciclo dos 10 anos".

Na década de 90 o Skate tomou seu rumo atual na direção do profissionalismo do esporte. Os equipamentos melhores e mais leves davam suporte a um Skate mais técnico com manobras grandes e poderosas.

Existia uma fome de reconhecimento nos skatistas. Em 1995 a ESPN criou os X-Games e começou a limpar a imagem do skate como esporte rebelde. Foi o primeiro passo para colocar o skate no "mainstream" e mais uma vez popularizá-lo.

Mas o Skate brigou para manter sua identidade e atitude.

Nesta década muitas pistas surgiram.

Novamente o Skate vira tema do cinema durante o filme Kids em 1995.

A WCS (World Cup of Skateboarding) se consolidou com o Circuito Mundial dando também força ao Skate até no Brasil.

No final de 1999 é lançado o jogo de videogame Tony Hawk's Pro Skater que tornaria o mais vendido e popular do mundo.

ANOS 2000 

Diferente de outras viradas de décadas o Mercado do Skate não entra em crise, ao contrário, fica mais forte, profissional e estruturado.

Aconteceram shows ou grandes competições de Skate pelos Estados Unidos como X-Games, Dew Tour, Gravity Games, Tony Hawk Gigantesc Tour, Maloof Money Cup com transmissão ao vivo pelas principais redes de TV do mundo e premiações milionárias.

Em 2002 Danny Way inventa a Mega Rampa durante um programa 'pay per view' de TV nos Estados Unidos, levando o Skate Vertical para patamares nunca antes vistos. Também tornaram frequentes turnês mundiais das principais empresas do Mercado do Skate passando por todos continentes. Skatistas/artistas expõem em galerias de arte pelo mundo (Mark Gozales, Ed Templeton, etc.) e escrevem livros (Michael Brook, Sean Mortimer, Jim Phillips, Rodney Mullen, Tony Hawk, Sean Cliver, etc). Skatistas participam de publicidade de marcas fora do universo do Skate: Omar Hassan para a Ford e Bob Burnquist para Toyota, por exemplos.
Skatistas viram atores de Cinema (Jason Lee, Bam Margera) e de TV (Steve Berra, Rob Dyrdek, Ryan Sheckler) ou até diretores de cinema (Spike Jonze no "Eu quero ser John Malkovich", Stacy Peralta no "Z-boys and Dogtown" e Harmony Corine em "Kids" e "Ken Park").

Skate mais uma vez é tema de filmes e documentários como Z-boys and Dogtown, Stocked: rise and fall of Gator, Who Cares: The Duane Peters Story, Ken Park, Lords of Dogtown, Paranoid Park, Grind, Wassup Rockers, Deck Dogz etc.

Em 2004 na cidade de Dortmund, Alemanha, durante o Munster Monster Championships, é fundada a Internation Skateboarding Federation (ISF), sendo a CBSk uma das fundadoras. É criado o Go Skateboarding Day em 2004 pela International Association of Skateboard Companies (IASC), uma data para comemorar o Dia Mundial do Skate praticando e confraternizando.

O Longboard tem seu 'boom' atraindo milhões de adeptos pelo mundo, popularizando ainda mais o Skate em todo planeta.

O skate esporte no Brasil

Em nosso país o esporte chegou em meados dos naos 60. O primeiro campeonato de skate aconteceu no Clube Federal (Rio de Janeiro) no final de 74, mas em outubro de 1975, foi realizado na Quinta da Boa Vista (Rio de Janeiro) o primeiro grande campeonato.

Em dezembro de 74 foi inaugurada a primeira pista de skate da América Latina, em Nova Iguaçu, e a partir de 76 começaram a aparecer as primeiras skateparks. Depois de um declínio, o skate volta com tudo nos anos 80, com força do "freestyle".

Os shapes eram os Hammerheads pra quem não conhece são os "tubarões", e os trucks eram largos e pesados, e as rodas grandes.

Em 80 o mercado se tornou independente, com o nascimento de marcas domésticas. Até então, o primeiro sk8 made in Brazil era o Torlay, produzido por uma empresa de brinquedos (a Bandeirante). Paralelamente ao desenvolvimento do mercado nacional, a importação de marcas americanas como Sims, Tracker e Vision continuava muito forte. O motivo? O skatista brasileiro ainda não acreditava que a qualidade do produto verde e amarelo chegasse perto do importado. Hoje, vinte anos depois, a situação é bem diferente. O Brasil não só tem produtos de qualidade, como também exporta para outros países. A indústria nacional de sk8 fabrica shapes , trucks, rodas e tênis. Isso sem mencionar a popularidade de marcas 100% brasileiras.

Nos anos 90 o street é uma das modalidades mais fortes, apesar do vertical, pois os skaters não tem de depender de pistas para andar. As manobras evoluiram e ficaram bem mais diversificadas, os shapes ganharam nose e uma nova forma, os trucks ficaram mais leves e as rodas menores, facilitando muito na hora de realizar as manobras.

Agora vários canais de TV, revistas e sites, estão divulgando o esporte, ajudando a faze-lo crescer ainda mais. Esperamos que o skate nunca mais tenha uma recaída e que o esporte cresça cada vez mais.

Surge, no Rio de Janeiro em 1977 a revista ESQUEITE, a primeira publicação destinada ao skate no Brasil, que teve apenas 2 edições. Depois dela, surgiu a Brasil Skate, em 1978, que também teve vida curta, 3 edições. Depois dessas surgiram, em São Paulo as revistas Overall e YEAH! Nesse meio tempo, também no RJ, surgia o Jornal do Skate.