Alexandre dos Santos "Gato"

Pin It

Porque skate?

Porque o skate foi algo diferente na minha vida,como um amor a primeira vista é algo que define com liberdade,diferença,atitude como até hoje é,com o passar do tempo mesmo no inicio o skate me trouxe uma convicção,uma frase muito usada naquela época skate punk,eu associei da seguinte forma: enquanto alguns praticavam esportes convencionais,o skate era diferente,assustador,emocionante,tinhamos aquela imagem como guerreiros do asfalto,as pessoas nos viam com certo terror,algo meio louco e assustador,o tempo foi passando e essa frase skate punk foi me mostrando o porque da frase. Foi quando percebi que a cidade era uma imensa skate park,enquanto as pessoas usavam escadarias e corrimãos pra subir e descer,nós usavamos pra fazer manobras ou varar escadarias,um esporte naquela época era anti social contra a cultura,desafiando a si mesmo com a propria sorte descendo ladeiras,mas mesmo assim continuei.Pra mim o skate sempre foi skate,nao esporte,era diversão sem se importar com opiniões,mas sim ser skatista de alma.

Ou seja sem se importar com nada e nem campeonatos,mas sim andar de skate.

Skate é estilo de vida?

Sem querer ser hipócrita,com o passar do tempo e a propagação do skate,alem da diversão mas como esporte meio que distante ainda,e por muito tempo andando de skate,comecei a ser reconhecido ao ponto de ganhar dinheiro pra andar de skate,nao via nenhum mal nisso,em 1985 eu ja tinha dois filhos,casado e vi ali a chance de cuidar da familia e andar de skate,fazendo que eu mas gostava,foi então que a extinta Orveral,fez uma tour pelo nordeste e as lentes do nosso querido Petronio Vilela me flagrou com suas lentes,executando um extenso miller flip,manobra que nessa época era muito punk,de quebra dentro de banks sem vertical na beira da praia aqui em fortaleza,no qual essa pista ja foi extinta,foi entao pra minha grande surpresa fui o primeiro skatista nordestino a dar uma entrevista na mesma revista a nivel nacional,pra mim foi como ganhar na loteria,nunca imaginei que isso aconteceria na minha vida e foi como ganhar na loteria.Bom dai seguiu-se,o nordeste começou a ser descoberto a entrevista se deu em Natal-RN,onde lá o Petronio Vilela e o skatista Luciano Kid da H.Prol que ja tinham passado por fortaleza,em Natal eles tiveram a oportunidade de conhecerem outros skatistas nordestinos e seu potencial. Entao eles convidaram na época o skatista Jesse Monstro,pra competir no Alternativa Rock Skate a nivel nacional,só que ele não foi e eu fui em seu lugar,e tive a oportunidade de competir com atletas como:sergio negão,lincon Ueda,Dinho,Edsinho,sergio girao entre outros.Cara simplesmente foi demais,dai então minha vida mudou,foram muitas competições,viajens,fiz muitos amigos e que até hoje sao meus amigos,enfim dai parei com tudo,e foi só skate for fun,nao vou dizer que isso muito me ajudou na minha vida como pessoa e como cidadão,pois seria hipocrisia da minha parte,mas decide mudar de rumo,pois tive de cuidar da familia,trabalhar,mas nuncs larguei o skate mesmo diante das dificuldades eu nunca larguei meu skate,sempre presente na minha vida. Muito tempo depois conheci aqui em Fortaleza o pessoal da cbsk,Ed Scander,Dave Duncan,foi sinal de mas grande amizades,dai foram varios eventos mundiais e nacionais aqui no estado do Ceará,e em Sobral conheci mas skatistas que só vieram agregar mas amizades,foi quando tive a oportunidade de ir a floripa a convite da cbsk,participar do Red Bull Generation,mas por problemas de saude nao pude competir,mas por outro lado tive o imenso prazer de conhecer figuras que muito me inspirei e só via por revistas como Hosoi,Ed Elguera,Jeff Grosso,Roni Glif,Steve Salba,mineirinho,o proprio Pedro Barros,Bigo,Mureta,nossa foram tantos cara,por duas vezes tive a oportunidade de estar com eles e outros que só via por revista.Dai pensei:Minha história estava feita,mesmo que alguém quisesse passar uma borracha,ninguém apagaria,assim disse meu velho amigo Detefon,abraço cara.E assim consegui reconhecimento,respeito e amizade isso dinheiro nenhum compra.Devo uma parte da minha evolução como skatista a cidade de Natal pois ali vi grandes guerreiros que andavam e andam por amor ao skate,exemplo Ilzeli,Paulo Costa,Tercilio,Paulo Negão,Franklin,Jessé e outros,tenho maior respeito por eles,atualmente hoje aqui em Fortaleza eu perdi um grande amigo que hoje ja nao se encontra aqui conosco,mas tive o prazer de ensina-lo e a andar de skate com ele. Minha decepção foi saber que muitos como eu skatista de alma,passaram muito tempo de sua vida enfrentando familia,a sociedade,o sistema em si e a repressao policial e recriminaçao,mesmo assim a gente nao desistiu de ver os nossos sonhos e nosso carrinho ser reconhecido como hoje é:olimpico,mas no entanto poucas pessoas nao reconhecem toda a ardua persistencia pra o skate chegar onde chegou hoje em dia,pelos skatistas de alma,hoje cham OldSchool,bom não me levem a mal,mas com tudo isso prefiro andar de skate,mesmo como estou,mas vou me recuperar com fé em Deus e voltar a andar en continuar usando meu skate como protesto,irreverência,liberdade e respeito.

 

Aqui no Brasil os caras da época eram:Sergio Negão,Ueda,Porquê,Narina,Wilson Salada,Mureta enfim foram tantos.Eu sempre lia a revista Transworld, eram pra mim Steve Alba,Hosoi,Hawk,Mountain,Guerrero,Natas Kaupas,Tony Magnusson,etc. Minha referencia era McGill e Duane Peters esse era demais eu adorava o estilo dele.A saudade que tenho no skate eram as amizades,nao importava o estilo que fosse todos eram amigos,hoje esta muito diferente,tem muita panelinha, muita fofoca,isso é nojento.Acredito que para alguns a velha guarda seja valorizada,mas muito poucos,hoje muleque de 15 anos manda um flip,encara uma escadaria,um corrimão,bom tudo bem sao manobras de respeito e técnica,mas será que ele chega até uns 50 ou mas andando de skate? Quero que entenda que estou falando isso dentro da minha geração,que começamos nos meados fos anos 70,chamada geracao 80,época de ouro do skate brasileiro,todos nós fizemos parte dessa historia e construção e nem o tempo vai tirar isso de nós,cada qual na sua região. 

Na verdade a palavra Old School,velha escola nos últimos anos ela tem virado uma espécie de glichê,meio que modista,master,legend,nos herdamos isso na realidade do surf,até surfista de alma,tenho skate na veia. 

Melhor coisa que skate te trouxe? E a pior?

Fato marcante pra mim foi o fato de ter conhecido skatistas no qual eu só via nas revistas,o proprio hosoi,que ja tinha visto,quando eu estava em floripa,e pela segunda vez quando voltei a floripa ,hosoi chegou por tras de mim deu um tapinha na minhas costas e disse "Oi Gato",foi demais e o Ed Elguera em B.H.

Familia skateboard

É muito bom o fato de você saber que quando voce chega em outra cidade,encontra velhos e novos amigos te comprimentam,enquanto que na sua cidade muitos nao falam com você ou ignoram,mas isso nao me afeta e nem me importa,o importante é andar de skate

Já dei aula de skate,tive o prazer de trabalhar com marcas,criaçao de roupas,estamparia,projetos de pistas de skate,fiz varias coisas relacionadas ao skate,e continuo fazendo ainda.

Estou passando por um processo de saúde muito delicada,não queria de certa forma que isso se tornasse público,mas me vejo na responsabilidade de torná-la pois de certa forma na realidade só se interessa a mim,mas enfim isso condiz a maneira que eu vejo na falta de responsabilidade para com o futuro da saúde pra quem pratica esse maravilhoso esporte,refiro as condições de proteção,acho que todo skatista que se preza e pensa no futuro,deveria se preocupar com equipamentos de proteção pois assim ele estará com certeza evitando maiores danos a sua saúde,como por exemplo uma severa fratura exposta irreversivel,isso acabaria com dua carreira e lhe frustraria seus sonhos como skatista,no meu caso tive que fazer essa cirurgia de hernia,e só eu sei as dores que sinto,falta mas algumas,mas acredito piamente que voltarei a andar,não como gostaria,mas sim dentro dos meus limites mas vou voltar.Lembro-me aqui em Fortaleza no campeonato de vert,um amigo me falou:gato skate não é só se jogar,é se cuidar também e eu era muito jogado,nao me importava oque ia acontecer,jogava pra cima sem medo e voltar,talvez por isso o apelido de Gato,escapei de muitas.O nome dele é Ilzeli,agora estou juntando os cacos,mas agradeço a ele pelo que me falou,e que isso sirva de alerta pra todos que estão começando.

 

Que sigam as orientações de seus instrutores,e praqueles que são profissionais tenham consciência do que estao fazendo,afinal cada um é cada um.

 

Skate or Die!!
Obs:de vez em quando ainda arrisco descer uma ladeira,pra não perder o medo
Não esqueci do Ferbson e Kiko Guedes