Christie Aleixo

Pin It

Defina skate.

Meu canal de desenvolvimento! Falo isso de forma ampla mesmo. Já vivi muita coisa com o carrinho. AMO e já tive muita treta tmb com ele.

Campeonatos de skate?

Skate é amplo. Somos muitas pessoas vivendo o skate, de formas variadas, no mundo todo. Competição é só um dos caminhos.

Porque skate?

Boa pergunta. Mas eu, sem sombra de dúvidas, sempre vivi melhor tendo o skate na minha vida. Mas como uma falha ser humano que sou. Só entendi de fato essa relação após ficar quase 2 anos sem poder subir em um carrinho, me recuperando de um acidente de skate em uma competição. Foram tempos difíceis... Mas entendi muitos aprendizados. Por isso afirmo. Skate é meu canal de desenvolvimento!

Skate é estilo de vida?

SIM! O skate é consumido de todas as formas. Incluindo a esportiva. E independente de como cada um vai viver o skate, a identificação com as expressões do skate é muito forte e atraente para um mercado consumidor. Essência é o diferencial. Essência não se compra.

Melhor coisa que skate te trouxe? E a pior?

LIBERDADE. ( Independência, autoconhecimento, desenvolvimento profissional, diversão, amigos, viajar muito, realizar projetos, trabalhar bastante, andar muuuuuuuito em diferentes formas de expressão com o carrinho...)

Entendo que udo é aprendizado. Mesmo as lesões, que fazem parte!

O que fazer pelo skate?

AGIR. Manter a atitude. Nossa, tem tantos caminhos. Existem tantas possibilidades para se agir o skate.

Uma viagem que skate te trouxe?

Sem sombra de dúvidas conhecer a Califa, foi realização. Mas por ter competido em outras modalidades. Por exemplo, com o speed, conheci lugares que talvez jamais conheceria mesmo fazendo o turismo tradicional.

Familia skateboard

É ampla. É overall. Acho muito maneiro isso!

Skate ontem, hoje e amanhã.

Pra mim o skate só encorpa. Me manter atualizada nas infos, nos movimentos variados do skate, de certa forma, aberta ao novo é necessário. Já estou mais da metade da minha vida envolvida com o skateboard, sou uma skatista. Eu acompanho o mercado, consumo conteúdo, gero conteúdo, empreendo com o assunto skate.
Então, poder chegar em uma pista e andar com uma garota de 5 anos, e em uma ladeira com uma mulher de 58 anos. Me faz crer, que eu fiz a escolha certa. E minha obrigação é me manter ativa, compreendendo o tempo de cada fase. Apoiar, incentivar as pessoas e os trabalhos que acredito. O novo, revigora! Viva o skateboard. Viva o skate de ladeira. Viva o skate feminino!!! BOMDROP!