Rodas do Skate

Pin It

Desde o ano de 1965, quando se comercializaram os primeiros skates fabricados industrialmente e começaram as primeiras competições, até os dias de hoje o skateboard passou por uma série de transformações até chegar a forma atual.

Até meados da década de 60, as rodas de skate eram feitas de aço ou ferro, uma consequência das rodas dos antigos patins de 1920/1930. No final de 1960, foram criadas algumas rodinhas feitas de Baquelite, o mesmo material que compõe os cabos de panelas. Porém, essas gastavam facilmente e não eram muito boas. Foi Logo no começo de 1970 que houve uma revolução no mercado das rodinhas de skate. Em 1972, Frank Nashworthy, um apaixonado por surf e skate, trabalhava em uma empresa que fabricava ferramentas com um material novo – o poliuretano – e resolveu tentar fabricar novas rodinhas de skate. Frank fundou a Cadillac Wheels, que foi uma das primeiras marcas a fabricar rodas de skate em uretano e o sucesso foi tanto que chegou a vender 300mil jogos de rodas em um ano. Hoje o skatista pode escolher qual formato, cor, dureza e tamanho de roda ele quer, deixando o skate cada vez mais pessoal para o skatista. O formato da roda passou por varias estágios experimentais: Cônicas, double conicas, redondas, finas, largas, etc...

As rodas de skate feitas de uretano revolucionaram o mercado do esporte, agora que o skate deslizava muito melhor e a roda durava muito mais. Além disso, o skatista podia escolher a dureza da sua roda (72 a 105). Com o uretano, o skate agarrava mais no solo, reduzindo o ruído e aumentando em muito a performance em relação as antigas rodas feitas de massa (clay wheels) ou até de ferro, oriundas dos patins.

Lá pelo final da década de 80 as rodas chegaram a uma forma quase padrão, algo bem parecido com os pneus usados em formula 1, na devida escala de proporção é claro.

Atualmente dois fatores principais são os responsáveis pela diferenciação das rodas tendo em vista o seu uso nas diversas modalidades: Dureza e Tamanho

Dureza: Rodas duras escorregam mais facilmente enquanto que as macias agarram mais.

Assim para se andar em superfícies lisas como cimento e madeira, as rodas duras são melhores, pois alcançam mais velocidade nestes tipos de terrenos. São recomendadas para pistas, rampas e street onde o chão é liso. Outra modalidade onde as rodas duras são indispensáveis é o Downhill slide, onde o skatista necessita quebrar tração (os slides) para conseguir controlar a velocidade.

As rodas mais macias são para serem utilizadas em superfícies asperas, como o asfalto. São muito empregadas nos funboards e longboards, muito em voga atualmente.

A dureza de rodas de skate e longboard é medida pela escala ASTM. Em resumo é o número acompanhado da letra “A”. Quanto maior for o número mais dura será a roda, quanto menor o número mais macia será a roda. Rodas macias têm mais grip (aderência) e rodas mais duras são mais soltas, escorregam mais. Por exemplo, uma roda 75A é mais macia que uma roda 86A, e assim por diante. Rodas com mais grip são adequadas para quem está começando pois dão mais estabilidade em curvas (não desgarram). Rodas com menos grip são mais adequadas para quem gosta de mandar manobras com slide e giro. Existem rodas intermediárias, que proporcionam grip e slides. A escolha da melhor roda depende muito do estilo que você quer desenvolver e de sua habilidade.

Hoje existem três escalas usadas para medir a dureza das rodas de skate: escalas “A”,”B” e D”.  A escala “A” é a mais usada e é o padrão de dureza para rodas de skate a muitos anos, mas alguns fabricantes estão usando mais duas escalas e cada uma tem um tipo diferente de medição.

A escala de dureza “A” é boa, mas não cobre inteiramente a variedade de durezas das rodas de skate ( que hoje passa do 100A ) e também é muito limitada, porque a escala vai de 1 a 100 e qualquer dureza acima de 95A não é computada com precisão.

A escala de dureza “B” é perfeita para rodas de skate porque:

1- É similar a escala “A” mas lê a mesma medida com 20 pontos abaixo (100A = 80B), permitindo a escala ser estendida em mais 20 pontos  e com isso cobrindo toda a variedade de durezas em uma única escala. Exemplo: Uma roda com dureza 104A = dureza 84B

2- Ela usa uma mola suave para medição como na escala “A”, mas com a agulha cônica da escala “D”. Como a mola é suave, a agulha da escala “B” não fura a superfície da roda, resultando nas mesmas leituras de confiança como a escala “A” faz.

A escala de dureza “D” é feita para borrachas e uretanos muito duros e não o uretano macio e elástico que é usado nas rodas de skate. Ela tem uma mola muito forte atrás de sua afiada agulha cônica e muitas vezes isso resulta na perfuração da superfície da roda. Com isso a medição acaba ficando 5 a 10 pontos mais macia do que realmente é. Assim, a escala “D” não deve ser utilizada para as rodas de skate.

O tamanho da roda também é outro fator importante. A maior variação em relação ao tamanho das rodas acontece no diâmetro, já que a maioria da largura das rodas regulam nas mesmas proporções.

O tamanho das rodas é definido em milímetros (MM). Quanto maior for o tamanho da roda maior deve ser a distancia entre o shape e os trucks, pois se você não tiver uma distancia mínima, ao fazer uma curva o shape vai ter contato com as rodas fazendo com que elas travem.  Para aumentar essa distancia é necessário o uso de Pads. 

Área de contato, como o próprio nome diz, é a parte de roda de fica em contato com o chão. A área de contato de rodas também é medida em MM (milímetros). Quanto maior for a área de contato, mais aderência a roda terá.

Rodas grandes de 60 mm para cima são para quem precisa de velocidade, enquadram-se aí as modalidades vertical (rodas grandes e duras) e speed (rodas grandes e macias).

Rodas médias, de 55mm até 60mm são usadas para skatistas overall, ou seja, que andam em todos os tipos de terreno, e também funcionam bem em Mini Rampas.

As roda menores, abaixo de 55mm, são específicas para street, pois com o centro de gravidade mais próximo ao chão, torna-se mais fácil fazer o movimento de alavanca que é o Ollie, onde o skate cola no pé do skatista.

Tenha em mente a modalidade que pratica mais quando comprar rodas, e em caso de dúvida, não hesite a perguntar ao vendedor. Se você estiver numa loja de skate de verdade, ele também será skatista e vai poder lhe orientar qual a melhor roda para você.

Rolamentos

Os rolamentos são fundamentais e existem diversas opções disponíveis no mercado. Pra quem está começando, rolamentos ABEC1 são mais indicados por sua resistência. Existem diversos rolamentos gringos que são recomendados para quem quer velocidade.

Pads

Pads são apoios que ficam entre o shape e os trucks. Os pads servem para aumentar a distância entre o shape e as rodas, fazendo com que a roda do longboard não encoste no shape quando você fizer uma curva.

Geralmente os pads são fabricados em plástico ou borracha. Dependendo do modelo de seu shape, obrigatoriamente terá que usar pads.

 

Abaixo um gráfico que demonstra as aplicações das rodas, feito por Jacob O’Neal, um guia de referencia da roda.

 

Fontes: Site da Nescau - 2000 - Cesinha Chaves / Bones Wheels